cacwhere

Pensamentos de Segunda Rodada

In NFL on 21/09/2010 at 14:57

O 'Manning Bowl' foi uma das atrações da rodada

Pois é meus amigos, cá estou eu, para mais um post ritualístico, mostrando que a NFL veio para ficar aqui no Sportstour.

Assim como na semana passada, trago a vocês um recap da segunda rodada do futebol americano. No entanto, o post dessa semana, vocês notarão, está mais enxuto, mais leve, mais jovial, de mais fácil leitura, cortando as informações deveriam ser cortadas e enfatizando o que de mais importante, bonito, sagaz, destacável e/ou todas as acima aconteceu nos campos ianques nesse fim de semana.

Prontos? Então convido-os a me seguirem em mais essa aventura, levada a você com exclusividade pelo ST Team, indicado ao prêmio Pulitzer por melhor blog esportivo de 2010.

Resultados:

(2-0) Green Bay Packers 34-7 Buffalo Bills (0-2)

(0-2) Minnesota Vikings 10-14 Miami Dolphins (2-0)

(0-2) Cleveland Browns 14-16 Kansas City Chiefs (2-0)

(0-2) Dallas Cowboys 20-27 Chicago Bears (2-0)

(1-1) Atlanta Falcons 41-7 Arizona Cardinals (1-1)

(0-2) Carolina Panthers 7-20 Tampa Bay Buccaneers (2-0) – DIVISIONAL

(0-2) Detroit Lions 32-35 Philadelphia Eagles (2-0)

(1-1) Cincinnati Bengals 15-10 Baltimore Ravens (1-1) – DIVISIONAL

(1-1) Tennessee Titans 11-19 Pittsburgh Steelers (2-0) – DIVISIONAL

(1-1) Denver Broncos 31-14 Seattle Seahawks (1-1)

(1-1) Oakland Raiders 16-10 St. Louis Rams (0-2)

(1-1) New York Jets 28-14 New England Patriots (1-1) – DIVISIONAL

(1-1) Washington Redskins 27-30 Houston Texans (2-0) / OT

(1-1) San Diego Chargers 38-13 Jacksonville Jaguars (1-1)

(1-1) Indianapolis Colts 38-14 New York (1-1)

(0-2) San Francisco 49ers 22-24 New Orleans Saints (2-0)

Para salvar linhas, que valem muito, e atrair você, leitor, que é a razão de tudo isso, aprofundar-me-ei apenas nos jogos mais destacáveis da rodada. Ou seja, o que aconteceu de melhor, de pior e de mais interessante. Preparados? Here I go.

O pior…

Um passe de David Garrard. E não, ele não joga nos Chargers

Claro, porque não se pode começar pelo melhor, nunca, haha. Essa semana a honra ficou com San Diego Chargers v. Jacksonville Jaguars. Tudo bem, até podem ter tido jogos piores… mas o placar dilatado, a péssima performance do cidadão X David Garrard (4 interceptações, um único touchdown), somada à performance mediana de Philip Rivers, que foi interceptado duas vezes (embora tenha lançado 3 Touchdowns) e o alto número de turnovers fez com que essa partida acabasse com a duvidosa honraria. Também quis fugir dos clichês, de apontar Kansas City vs. Cleveland, ou Oakland vs. St. Louis.

O mais interessante…

Sim, esse passe foi do Mark Sanchez

Tivemos aqui um empate técnico entre duas partidaças. A que não fosse escolhida para cá, seria o melhor jogo da rodada, portanto. Analisei bem os méritos de cada uma e acabei optando por New York Jets vs. New England Patriots. Quando se esperava muito dos Jets, bam, perderam em uma atuação horrível. Quando não se esperava nada deles… BAM, Mark Sanchez arrebenta e dá ao time de Nova York (mas baseado em East Rutherford-NJ) uma grande vitória em um jogo de grande rivalidade. Gotta luv NFL. Não posso também deixar de citar o jogo inconstante de Tom Brady, Mr. Bundchen, que começou arrasando e depois sofreu três turnovers (2 Int, 1 Fumble perdido) e também a recepção espetacular de Randy Moss, com uma mão, para o Touchdown.

O melhor…

Pretty impressive

Sem dúvida nenhuma (paradoxo aqui) Washington Redskins vs. Houston Texans. Jogando em casa, embalados pela vitória na primeira rodada, animados por terem um grande quarterback pela primeira vez desde… putz, sei lá, Mark Rypien?… os Redskins foram pra cima dos Texans, que vinham não menos motivados após a grande vitória sobre os Colts semana passada. Viraram o primeiro tempo ganhando por 20-7, performance de luxo de Donovan McNabb, que já passava das 230 jardas. Do outro lado, Matt Schaub vinha mais discreto, e tinha lançado uma interceptação. Contudo, no segundo tempo as coisas se inverteram, e quem acabou vencendo por 20-7 foram os Texans. Nem por isso os Redskins jogaram mal – McNabb seguiu completando passes, e acabou o jogo com cerca de 380. Mas Schaub e Andre Johnson voltaram impossíveis dos vestiários – certamente obra do bom técnico Gary Kubiak, que devia ser copiado pelo coach da franquia do outro lado da I-45 – e empataram o jogo em 27-27 – com chances perdidas dos dois lados.

Na prorrogação, mais emoção. Primeira posse dos Texans, que avançaram até a linha de 34 do ataque – e Schaub somando jardas, já tinha passado das 400 – quando, na quarta descida, puntaram a bola ao invés de arriscar um chute. Foi a vez de McNabb também passar das 400 jardas – o que não acontecia desde 1994, com Marino e Bledsoe (que time!) – e dos Redskins entrarem no range de Graham Gano. E aí mais um factóide que fez desse jogo algo tão espetacular: Gano chutou, converteu, mas Kubiak tinha pedido tempo. Volta tudo. Segunda chance? I don’t think so. Wide Right, e os Texans tem a posse, my dear! Dessa vez Houston confiou na perna de Neil Rackers – e não se arrependeram: Vitória por 30-27, jogo eletrizante, primeiro triunfo na prorrogação da história dos Texans, que começam 2-0 na temporada regular. De toda forma, o torcedor dos Skins tem de ficar feliz. Sair daquela porcaria dos últimos anos para esse bom time é trocar um Celta por uma Mercedes.

Finalizando aqui, esse jogo me lembra uma partida entre Miami e San Diego, em 1982. The game no one should have lost, uma das partidas mais emocionantes de todos os tempos. Quer saber mais? Acessa o link aqui em baixo \/

http://en.wikipedia.org/wiki/The_Game_No_One_Should_Have_Lost

Monday night update: San Francisco vs. New Orleans foi outro PUTA jogo, com chances para os dois lados, Alex Smith encarnando um pequeno Steve Young e Drew Brees genial como sempre. Só não ganha de Redskins vs. Texans porque os Quarterbacks não passaram das 400 jardas, e, talvez, se os 49ers não tivessem tido 4 turnovers, o jogo poderia ser diferente.

Termômetro

Mais uma novidade no post dessa semana. Como vocês podem imaginar, trato sobre quem está em chamas e quem está quase congelando, em poucas e precisas palavras. Vamos lá.

Quente: Clay Matthews, monstro da defesa dos Packers, Peyton Manning e seus alvos, mostrando que os Colts ainda têm muita lenha pra queimar e o Houston Texans, que se mostra muito afim de quebrar um tabu e chegar aos playoffs pela primeira vez em nove anos de franquia. Menção honrosa: A defesa dos Steelers, que deu uma heróica vitória ao time contra os Titans. Sem Dennis Dixon (machucado), os Steelers estão entregues a sua própria sorte, já que Charlie Batch deve iniciar o jogo para Pittsburgh.

Frio: Matt Moore (Panthers), Jason Campbell (Raiders) e Trent Edwards (Bills), três titulares que perderão suas vagas na próxima semana. Sorte de Jimmy Clausen, Bruce Gradkowski e Ryan Fitzpatrick, respectivamente; Brett Favre, que voltou da aposentadoria (outra vez) e perdeu a segunda seguida, colocando uma pulguinha atrás da orelha dos torcedores dos Vikings e, por fim, os Dallas Cowboys, que viram a hype de serem considerados favoritos ir por água abaixo com um 0-2. Longo caminho a se seguir para Dallas. Menção horrorosa: Os Seahawks, de Pete Carroll e Matt Hasselback, apanharam feio dos Broncos. Frustrante, dado o belo início que Seattle teve, jogando em casa, contra os 49ers.

E assim termina a análise da segunda semana da NFL. Hope you like it.

ST Team!😉

All pictures belong to NFL.com. No Copyright violation intended

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: