cacwhere

Posts Tagged ‘Verdasco’

Wimbledon – Days I, II, III & IV

In tennis, Wimbledon on 24/06/2010 at 01:13

Photo: Google Images

O Grand Slam mais tradicional do ano começou nesta última segunda-feira, tenho a impressão, apenas para calar a digníssima boca de Fernando Meligeni, que disse que a grama era para as vacas.

Tenho certeza que ele gostaria de ser uma destas vacas.

Como fiquei devendo um preview daqueles que vocês jamais esqueceriam, vou fazer um resumo dos 3 primeiros dias de jogos no All England Club. Já tivemos inúmeras ‘quase-zebras’, 2 Top 10 caindo e um jogo com placar, digamos… peculiar.

Além disso, temos palpites para os jogos do dia 4 do torneio.

Análises passionais oriundas da minha pessoa e a análise mais sagaz do mundo esportivo vinda diretamente da Sérvia texana, ou do Texas sérvio, como preferirem, para que ninguém diga que não avisamos. Resumo: somos fodas mesmo!

A verdade é a seguinte: este post é apenas um aperitivo para o que virá a seguir. Let’s play!

Day I

Falla falhou e Federer ficou com a vitória em 5 sets.

Ok, eu não traduzi a essência do jogo e priorizei as palavras que começam com F por puro prazer.

Enfim, o colombiano sacou para FECHAR o jogo. Sim, Falla sacou para F-E-C-H-A-R o jogo contra Federer em Wimbledon. Não conseguiu e tomou um pneu.

Djokovic sofreu, sofreu, sofreu, sofreu, sofreu (riscou, sorry!) mas venceu Rochus no quinto set com uma ajudazinha da organização que paralisou o jogo por 20 minutos para fechar o teto, o que ajudou o sérvio, jogador com um dos piores físicos do circuito.

Davydenko passou também em 5. Também de virada.

Roddick passeou e perdeu apenas 7 games para Rajeev Ram.

Cilic perdeu, Ljubicic se foi, Hewitt venceu em 4.

No feminino: Venus venceu, Clijsters e Henin também.

E assim acabou o primeiro dia em Wimbledon.

Day II

Dia chatíssimo.

Murray venceu em 3.

Nadal venceu em 3. Nishikori decepcionou Pedro Liguori ao extremo.

Blake perdeu em 3 rápidos sets.

E ainda tentaram me convencer que a chave do espanhol era a mais difícil do torneio. Mas não é mesmo.

Soderling passeou. Também perdeu apenas 7 games. E teve gente apostando que o Ginepri levava em 4 sets (tsc).

Youzhny, o melhor russo de todos os tempos depois de Marat Safin, venceu Sela, o carrasco de Andy Roddick em Queens, em 4 disputados sets.

Verdasco foi o primeiro Top 10 a deixar o torneio. O espanhol foi vencido pelo italiano Fabio Fognini, também conhecido como Andreas Seppi ou Filipo Volandri.

Tsonga venceu em 4, mas seu tênis não convenceu.

No feminino, a se destacar a vitória fácil de Serena Williams, num torneio que deve ficar com uma das irmãs ou com uma belga.

E assim acabou o morno dia 2 de Wimbledon.

Day III

O dia 3 de Wimbledon. Dia que não será marcado pela ótima vitória de Roddick sobre Llodra em 4 sets, nem pelas vitórias de Djokovic (em 3), Federer (difíceis 4 sets contra o número 152 do mundo) ou Berdych (tranquilos 3 sets). Nem pela despedida de Davydenko (4 sets).

Clijsters, Venus e Henin também venceram, mas o jogo do dia, do ano, da década, do século e possivelmente de toda a história do tênis aconteceu na quadra 18, entre John Isner e Nicolas Mahut.

O placar parcial da partida que começou dia 22 e só terminará – assim eu creio – no dia 24 de junho de 2010, aponta 6-4, 3-6, 6-7, 7-6, 59-59. Você leu direitinho… CINQUENTA E NOVE a CINQUENTA E NOVE!

Mais sobre a partida num post daqui a pouquinho.

Pedrinho se superou e fez o possível melhor texto de todos os tempos. Acho até que ele merece um aumento. Ou um elogio. O que eu achar melhor (rs).

E assim o dia 3 de Wimbledon ‘acaba’, sem que o que de melhor houve acabasse.

Day IV – Palpites do Sports Tour

Murray x Nieminem (H2H: 2-0):

Eu: Nieminem é o mesmo que levou Andy Roddick aos 5 sets em Roland Garros? Grande coisa. Murray em 3 sets.

Pedro ‘Morra Mahut’ Liguori: Coitado do Nieminem. Vai levar um coro diante da Rainha. Murray, com facilidade, em 3.

Nadal x Haase (H2H: 0-0):

Eu: Haase passeou em quadra na primeira rodada contra Blake. Acredito que o jogo não será fácil, mas Nadal passará em complicados 3 sets.

Pedro ‘Benneteau I Love You’ Liguori: Nadal é um sujeito amigo. Justamente por isso, o Haase vai estar em casa pra assistir o jogo da Holanda contra Camarões. 6/2, 6/3, 6/1.

Soderling x Granollers (H2H: 3-1):

Eu: Que sono. Não consegui dormir bem esta noite. E essa vai ser daquelas partidas chatinhas que me ajudariam a dormir melhor. Não pelo sueco, é claro. Ele é amplo favorito e deve ganhar em 1 hora e meia. Rápido e indolor, como um Dramin.

Pedro ‘Ivanisevic Rules’ Liguori: Se nem no saibro deu pro espanhol… o Australian Open foi um caso à parte. Dá Soderling, fácil.

Dolgopolov x Tsonga (H2H: 0-0):

Eu: Hum. Pode ser interessante. Vou arriscar e apostar as minhas fichas no ucraniano. Dolgopolov em 5 sets. Mas o último nem chega aos 13 games (hehe).

Pedro ‘Wawrinka is Good’ Liguori: Dolgopolov não é um mal jogador. Mas Tsonga é um top 10. E mesmo não apostando nele pra ir muito longe, pelo menos do ucraniano ele ganha, com um sustinho aqui outro ali.

Ferrer x Serra (H2H: 2-0):

Eu: Ferrer vence em 4 sets. Ou não.

Pedro ‘Soderling is the Best’ Liguori: Complicado. Ferrer não me inspira grandes confianças, mas Serra… menos ainda. Acho que o espanhol ganha essa.

Querrey x Dodig (H2H: 0-0):

Eu: O americano é a última esperança para que Andy Murray enfrente um adversário decente antes das semifinais. Ele leva em 3 sets.

Pedro ‘I Want some Mardy Fish for Dinner’ Liguori: Querrey. Simplesmente pelo fator saque. E o Dodig não é um Mahut da vida. Até acho que o Querrey é melhor que o Isner, mas tem menos cabeça. Vai fácil essa.

Belucci x Fischer (H2H: 0-1*):

Eu: O brasileiro número 1 do mundo passará em 4 sets. Guardem minhas singelas palavras.

Pedro ‘Mister Kirilenko’ Liguori: Não conheço o Fischer, mas conheço o Bellucci. E aposto nele, com meio pé atrás.

Mahut x Isner (59×59 em andamento) (H2H: 0-1):

Eu: Nunca dou sorte nesses tie-breaks longos. Se eu torço pra fulano, o ciclano vence. Eu estava torcendo para o francês, mas agora não quero que ninguém perca. Ainda assim, acho que o americano acaba levando por 63-61. Um clássico instantâneo.

Pedro ‘James Blake Orelhudo’ Liguori: Não teremos mais sete horas de jogo amanhã. O físico dos dois já foi embora, e acho que a conclusão vai ser rápida. Confio mais no americano, 63-61.

Outros jogos da rodada:

P. Petzschner vs. L. Kubot (H2H: 0-0)

G. Simon v. I. Marchenko (H2H: 0-0)

X. Malisse vs. Julian Reister (H2H: 0-0)

A. Beck vs. J. Benneteau (H2H: 0-0)

A. Seppi vs. Tobias Kamke (H2H: 1-0)

F. Fognini vs. Michael Russell (H2H: 0-1)

L. Lacko vs. J. Chardy (H2H: 2-0)

*Jogo válido pelo Challenger de Recanti, em 2009. Portanto, não conta para as estatísticas oficiais da ATP

É isso aí, pessoal! (Pernalonga está entre nós!) Fiquem ligados no próximo post. Vocês não irão se arrepender.

ST Team! 😉

Rei do Saibro

In tennis, Uncategorized on 02/05/2010 at 16:37

Photo: Google Images

Rafael Nadal acaba de derrotar David Ferrer, 7-5, 6-2, e faturar o título do Masters 1000 de Roma.

É a quinta conquista de Nadal em Roma e a décima sétima em torneios Masters 1000, igualando o número de conquistas do americano Andre Agassi.

Ao longo dos últimos anos, Nadal vem se consolidando como o maior nome do saibro de sua geração. São 4 títulos em Roland Garros, 5 em Roma e 6 consecutivos em Monte Carlo, um recorde de um tenista profissional em qualquer torneio. Isso sem contar os trunfos em Stuttgart, Hamburgo, Acapulco, só pra citar alguns dos torneios no saibro vencidos pelo espanhol.

Em Monte Carlo, 2 semanas atrás, o espanhol arrasou seus adversários e massacrou o inspirado compatriota Fernando Verdasco em uma final em que o atual número 3 do mundo só perdeu 1 game.

Esta semana em Roma a jornada não foi tão tranquila. Nadal chegou a perder um set na semifinal contra o letão Ernest Gulbis, carrasco de Federer no torneio, mas não deu chances a outro espanhol na final, David Ferrer.

Ferrer que já havia alcançado a semifinal em Barcelona (perdeu para o campeão Verdasco), até equilibrou as ações no primeiro set, mas sacando em 5-5 teve o saque quebrado, perdeu o primeiro set e foi facilmente dominado na partida.

Nadal defende os 1000 pontos ganhos no ano passado, não ganha posições no ranking, mas é beneficiado pela queda prematura de Novak Djokovic no torneio, o que deve esquentar a briga pela segunda colocação no ranking.

O espanhol agora disputa o Masters de Madrid, último torneio antes do Rei do Saibro voltar às quadras de Roland Garros, sua segunda casa.

ST Team! 😉